O "Efeito Hollywood" na vida real


O tema dessa semana é o “Efeito Hollywood” - o que sentimos quando somos bombardeadas por corpos perfeitos, relacionamentos incríveis e vidas que parecem de outro mundo? Até que ponto podemos nos inspirar nessas mensagens? Você entra numa banca de revistas, numa livraria, ou simplesmente está passando suas compras no caixa do supermercado. É inevitável: vai dar de cara com várias revistas que prometem o corpo perfeito, a vida sexual mais incrível de todas e dizem que vão te ensinar a conquistar o homem dos seus sonhos. Não se pode levar tudo isso à risca. Se essas matérias servem de inspiração, tudo bem, mas junto dessas metas vêm um trabalho árduo e um preço a se pagar. Vivemos em realidades diferentes. Não se cobre. Cada uma tem um metabolismo diferente, um corpo diferente, e é preciso entender-se bem para traçar sua própria meta.


Bruna Marquezine: aprenda a dieta da atriz para perder gordura e ganhar massa magra
Sarah Jessica Parker revela o sucesso do seu casamento
Com look sexy, Kim Kardashian exibe corpão ao passar em loja de conveniência
Victoria Beckham quer sexo com marido cinco vezes por dia
Saiba qual é o segredo de beleza de Angelina Jolie  
Quantas vezes você já viu frases parecidas com essas pela Internet ou nas revistas? A dieta da Bruna. O casamento de Sarah Jessica. O corpão de Kim. A vida sexual de Victoria. A beleza de Angelina Jolie. Repare que em todas essas manchetes se fala sobre algo de alguém. Algo único, que funciona com aquela pessoa. Não adianta achar que a sua dieta, o seu casamento, o seu corpo, a sua vida sexual e a sua beleza vão ser iguais aos dessas pessoas. Essas coisas são suas. São boas e funcionam do seu jeito. Se inspire, se motive, mas não acredite que você só será plena se tiver as mesmas coisas, da mesma forma.

Agora, vamos a outro exercício: com que frequência você vê matérias como essas daqui abaixo? 




Raramente, né? Tudo isso porque ainda vivemos numa cultura na qual fingir que está tudo bem, tudo perfeito, é mais aceitável que contar e encarar a realidade. É preciso remar contra a maré e buscar o seu melhor, o que te faz bem, e o que te agrada naquele momento em que você para para refletir sobre sua vida. É você quem define o seu "padrão de qualidade", quem define a sua felicidade. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terapia Sexual - como é?