Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

Terapia familiar ou individual?

Imagem
Escolher entre a terapia familiar ou a individual geralmente causa dúvidas nos pacientes que procuram um psicólogo. Tudo vai depender da disponibilidade dos envolvidos e do que o psicólogo perceber que é necessário. Como assim? Vamos lá:

A terapia familiar, como o próprio nome já diz, trata de problemas do núcleo familiar. Falta de harmonia e divergências de pontos de vista são dois exemplos de uma infinidade de problemas que podem ser tratados pelo psicólogo nesse tipo de terapia.

Já a terapia de casal gira em torno das divergências entre cônjuges, que podem já ter formado uma família ou não. Em casos como esse, é comum que um dos dois tenha reticências com relação à terapia e não deve ser forçado a fazê-la. Cabe ao psicólogo perceber a necessidade de acompanhamento de um ou do outro – ou, ainda, dos dois.

Uma terceira possibilidade é de que os problemas do casal sejam relacionados à sexualidade. Nessa situação, o ideal é que um psicólogo especialista em sexologia faça o acompanhame…

Terapia de Casal pra quê?

Imagem
Entender a si mesmo já não é uma tarefa fácil. Quando estamos em um relacionamento sério surge o desafio de não só entender a si mesmo, como entender o(a) companheiro(a). É preciso ceder dos dois lados e esse exercício é diário. Afinal, você está dividindo a sua vida com alguém e cada ser humano é diferente em sua essência. Atritos são normais. O que não é normal é viver em clima de discussão porque um dos dois (ou ambos) não quer reconhecer um erro ou ceder um pouco. Isso é necessário para que o casal se encaixe e viva em harmonia.
É comum ouvir que, "no início tudo era maravilhoso, agora nada está bom"". O desentendimento é normal e um bom passo é entender que se pode melhorar e procurar auxílio, para que ambos possam reerguer a relação. É para isso que existe a terapia de casal. 
O papel do terapeuta especializado em terapia de casal é auxiliá-los na busca dessa harmonia e estabelecer uma ponte de conversa entre os dois. E muito mais do que pensam: casais homoafetiv…

O papel do sexólogo

Imagem
Tabu. Vergonha. Receio. Todas essas palavras podem ser utilizadas para falar de como o assunto "sexo" ainda é tratado nos dias de hoje. Na contramão de tudo isso está a Sexologia, ciência que estuda o comportamento sexual humano. Através dela, conhecemos as influências sobre como o ser humano lida com a sexualidade.
Isso inclui toda e qualquer dificuldade que possa aparecer, desde os aspectos biológicos até os psicológicos, como por exemplo: dificuldade de atingir o orgasmo, ejaculação precoce ou retardada, diminuição do desejo, ansiedade de desempenho, conflitos e traumas. A função do sexólogo, nesses casos, é proporcionar um ambiente em que o paciente se sinta confortável para conversar e, assim, descubra os motivos que o levaram a um determinado obstáculo. 
Diversos fatores podem desencadear as dificuldades citadas: baixa autoestima, traumas de infância, conflitos religiosos e morais, entre outros. Nesse processo, o profissional o ajuda a solucionar e contornar esses pro…

Você sabe o que é Gestalt-Terapia?

Imagem
Por: Equipe Sentire

Sejam bem vindos de volta ao blog do Espaço Sentire. A partir de hoje, toda sexta-feira você terá acesso a novos textos sobre a Psicologia e suas abordagens. Já marca aí na agenda, hein? No texto de hoje, você vai descobrir um pouco sobre a Gestalt-Terapia, uma linha de trabalho da psicoterapia em que o psicólogo ajuda o paciente a enxergar todo o seu potencial que pode estar escondido. 
O grande diferencial desta terapia é que ela foca no aqui e agora, na situação em que o paciente se encontra, e não nos diversos motivos que podem tê-lo levado a uma determinada situação. Considerando que o ser humano está em um constante processo de evolução e desenvolvimento, a Gestalt busca unir o lado já conhecido pelo paciente e partes de si mesmo que ele talvez não conheça ainda. 
É apostando também no contato do ser humano com o mundo ao seu redor que a Gestalt propõe aos pacientes uma interação não só consigo mesmo, mas com tudo que os cerca. Dessa forma, é possível não só …