Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2016

Alguns sintomas físicos do estresse

Imagem
Por Amanda Cruz
Uma pessoa que está passando por um alto nível de estresse é, geralmente, conhecida por sua irritabilidade, nervosismo ou desequilíbrio emocional. Porém, quem vive na pele as consequências desse problema pode notar alguns sintomas que vão além dos aspectos comportamentais, afetando a pessoa fisicamente. “Aquilo que não conseguimos lidar emocionalmente acaba sendo descarregado no corpo, se expressando através de sintomas físicos”, afirma a psicóloga Marina Vasconcellos. Separações, dificuldades financeiras, pressão no trabalho, luto e a rotina desgastante podem acarretar em um quadro de alto estresse. Abaixo, conheça alguns dos sinais que o corpo apresenta nessas situações:
1. Dificuldade para dormir O estresse em excesso é capaz de atrapalhar e muito o sono, pois a pessoa não consegue parar de pensar em seus problemas. “Determinados acontecimentos podem ser facilmente vividos e elaborados por alguns, mas não por outros, que não conseguem encarar a questão…

Baixa autoestima e falta de amor próprio provocam ansiedade

A ansiedade é um mal que acompanha gerações há anos. A sensação de desconforto não chega a ser classificada como uma doença, mas sim como um sintoma preocupante que pode culminar em uma série de inconvenientes relacionados à saude e à vida pessoal. O mal estar é provacado, basicamente, pela insegurança em relação a situações que só vão acontecer no futuro. “Pessoas ansiosas vivem em alerta e sofrem por algo que pode ou não acontecer”, define o psicólogo Thiago Sampaio. Intimamente ligada ao medo – e confundida com ele -, a ansiedade é acionada pelo corpo, especificamente por uma área do cérebro que percebe algum tipo de ameaça ou perigo e, a partir daí, o mecanismo de defesa passa a funcionar. “A principal diferença entre medo e ansiedade é que o primeiro surge em situações de risco imediato, já a segunda não altera a racionalidade e está voltada para o que não aconteceu”, explica o profissional.
Baixa autoestima e falta de amor próprio provocam ansiedade
O sentimento dis…

A importância de uma mulher se mostrar sempre atraente para o seu marido.

Por Maria Lúcia Pinheiro Psicóloga - Clínica SENTIRE 
Como ela deve fazer para nunca deixar a paixão e o desejo acabarem no casamento? O que ela deve fazer para se mostrar sempre atraente para seu marido, evitando que ele fique olhando outras?
      Mais importante do que a exigência de mostrar-se sempre atraente para o parceiro é sentir a própria vida como atraente. A luta incansável para atender a expectativa do outro não é saudável, pois nessa batalha esquece-se algo muito valioso e importante: criar e atender expectativas próprias. Isto é, dar sentido a própria vida, sentir prazer em ser si mesmo, amar-se e respeitar-se. Manter a individualidade, cultivar sonhos, preservar valores é o que de fato torna alguém interessante para outra pessoa.       A paixão faz parte de um aparato evolutivo do ser humano em prol da reprodução, dura em média dois anos, tempo hábil para acontecer a conquista, o ato sexual, a gravidez e o período de maior dependência da mulher e do bebê. Contudo, em nossa …

Pare de querer controlar tudo! Faça sua parte e deixe a vida acontecer

A vida é isso, instantes, momentos. Ao falar isso, me vem à mente uma metáfora feita por Rubem Alves ao dizer que cada ano é como um palito de fósforo que se passou e não mais acenderá. Podemos reduzir essa metáfora aos momentos: cada momento é um palito que, depois de aceso, não mais tornará a acender. Mediante isso, o que cabe a mim é deixar esse palito queimar ao máximo que eu puder segurá-lo em meus dedos.
Não há atrasados, apenas tempos diferentes. Como cantou Renato Russo “Temos nosso próprio tempo”. O tempo não é obrigado a seguir ordens cronológicas, não necessariamente beneficia “quem chegou primeiro”. Simplesmente, o tempo sabe a hora de chegar para cada um. São tempos diferentes para cada, mas ele sempre vem. Entretanto o momento certo só o próprio tempo sabe. Não há quem o segure, como também não há quem o apresse. Somos alheios a ele. O que cabe a nós é a tarefa de plantar, de cultivar o que desejamos colher.
E, nos momentos de alegria, jubilar, e nos moment…