Feliz Natal

A imagem idealizada de Natal é justamente a de estar em perfeita harmonia com a família, o que nem sempre é possível em virtude do estresse crescente estar afetando diretamente as relações familiares e as exigências cada vez maiores no mundo do trabalho estão tirando a maior parte do tempo e do ânimo para se estar em família. Isto é especialmente doloroso para as pessoas que se encontram sozinhas, longe da família ou que não tenham família. Para estas pessoas é literalmente impossível estar na companhia de familiares e enquadrar-se na imagem ideal de passar esta época do ano em harmonia com a família. Esta idealização faz com que elas desejem algo que não têm e que, muitas vezes, nem sentem falta ou que pelo menos estejam adaptadas. Esta "falta" fabricada surge com força no fim de ano, e as pessoas precisam refletir se é isto o que elas realmente desejam ou se elas estão tentando somente se enquadrar em um modelo e assim sentirem-se bem perante a sociedade.

Dicas para não se deprimir no Natal
- Evite fazer autoavaliação e projetos futuros. Autoavaliações devem ser feitas semanalmente, com planos divididos em pequenas etapas, para não atrapalhar-se com a complexidade ou grandiosidade dos planos. Assim, pode-se adaptar seus planos ao contexto de cada momento. O Natal deve ser visto como época para relaxar e não para provar competência.
- Não deixe tudo para a última hora. Faça as compras com antecedência para não se deixar levar pelo entusiasmo desta época e gastar sem pensar.
- A compulsão por compras pode agravar-se nesta época. Para quem é compulsivo, deve-se evitar sair com cartão de crédito e cheque. Ande com a quantidade de dinheiro necessária para os gastos previstos ou só com uma folha de cheque, se for o caso.
- Para quem está solitário e se sente deslocado da família, o ideal é parar para refletir sobre o tipo de comemoração que a pessoa realmente sente desejo em fazer. Por exemplo, viajar ao invés de pensar em festas de família; compartilhar com os amigos sentimentos sobre as festas de fim de ano; dar a si mesmo aquele presente que sempre quis, mas se negava por achar caro, etc. 

Fonte: Ana Beatriz Silva é psiquiatra (Vya Estelar)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terapia Sexual - como é?